TRANSLATOR( BLOG OR POST)

2 de fev de 2015

O que vi e gostei.

Ou nem tanto.

Antes de clicar nos links para assistir, repare que os anúncios desaparecem, se você acionar a tela cheia do computador. Recomendo conectar à sua tv para aproveitar melhor. Todos tem versão com legenda em português e dublado, menos Os Caminhos da Floresta, este só legendado.

Still Alice(Para Sempre Alice, no Brasil) - Muito bem escrito, bem dirigido. Comovente e inteligente.Não aborda a doença como um dramalhão. Tem cenas solo e familiares surpreendentes e fica no nosso pensamento por muito tempo. Veja o filme aqui

Birdman - Surpreende. Muito bom. Classificado como comédia, mas depois de assistir você vai querer ver de novo pra ter certeza, porque o desempenho do M. Keaton e irretocável. A cenas dele de cuecas na rua é impagável.Um punhado de atores de primeira.Veja o filme aqui.

O Grande Hotel Budapeste - Às vezes eu fico sem saber o que os americanos chamam de comédia. Será que meu botão para rir desligou? Excelente e cara produção, cenários bons, muita gente famosa com desempenho de sempre e, pro meu gosto, pouca graça como comédia, mas um bom filme. Tire sua dúvida aqui.

Caminhos da Floresta - Juro que adoro, adoro, adoro Meryl Streep. Ninguém como ela, mas essa indicação para o Oscar, vou te contar. Não vi razão. O filme? Primeiro é um musical da Disney, então quem não curte o gênero nem gaste tempo. A não ser pra conferir que o belo J. Deep não canta nada, mas nada mesmo, e nem precisa, com aquele charme de lobo. Fiquei pensando porque ele aceitou um papel tão pequeno, mas ao final do filme a gente lembra muito dele.
O filme é escuro o tempo todo, o que eu detesto em qualquer filme, mesmo em tempos de economia de energia elétrica. É cansativo e longo demais. Adultos vão se cansar, imagine crianças. Eu não via a hora que terminasse. Bocejei várias vezes. As diversas histórias infantis tem conexão bem inteligente, mas a linguagem não é pra criança, então não sei se basta ter artistas bonitos e ter os efeitos especiais de sempre. Jamais assistiria de novo, mas se quiser arriscar, aqui tem.

O Invencível - Acho que a Academia só não indicou por birra com A. Jolie. O filme é muito bem feito, com grande produção, cenários convincentes, muito bons atores. Na minha modesta opinião de espectadora, bem dirigido. Triste por ser biográfico, mas é uma bela história de superação e resistência. Será que ficaram com receio de ofender os japoneses se colocassem no tapete vermelho? Com certeza vale ver, nem que seja para conferir se a bela Jolie emplaca como diretora. Eu aplaudi. Veja aqui.

A 100 Passos de um Sonho - Delícia de filme. Bem, você precisa gostar de comida e de filmes bem feitos. Mesmo que seja uma história quase previsível, é de uma leveza irresistível. Se você gosta de cozinhar, então... Aceite o convite. Melhor ver sem fome. Entre aqui.    

Update

Vi também e quase esqueci de mencionar:

Sniper Americano. Bem, eu havia prometido a mim mesma que não veria mais filmes relacionados a guerra. Por princípio, pois se a critico não vou louvá-la com minha audiência. Porém, porém...resolvi dar uma espiadinha para ver como se saiu o belo que um dia foi recusado pelo cinema.

Comecei a ver, gostei do ponto de vista, do tema e acabei vendo até o final. Porque faz pensar além das atrocidades da guerra. Recomendo. Se quiser conferir, entre aqui.

Boyhood, da Infância à Juventude - A ideia do roteiro é fantástica. Impressiona pelo tempo de filmagem, pela fidelidade e compromisso dos atores e pelo cotidiano. Mas eu nem consegui ver até o final. Desculpa aí, viu? Mas achei muito chatinho, uma mesmice quase americana, sem ritmo, sem bons diálogos, bem básico, como um vestidinho preto. A produção e adaptação de cenários, vestuário, tudo muito bem feito, um primor. Mas você confere aqui e depois me conta o que achou. Vai que você goste de vestidinhos pretos.

Ainda estão agendados: A Teoria de Tudo, Grandes Olhos(já comecei a ver), Nostalgia da Luz, O Longo Segredo das Águas, Armadilhas do Destino, Leviatã, Selma e Ida, que contarei depois se gostei ou não. Se já viu, conte aí.

Nenhum comentário: