TRANSLATOR( BLOG OR POST)

21 de out de 2013

Com vocês...Lola!

Chegou a nova moradora. Uma escaminha tartaruga de mais ou menos dois anos. Dengosa, carente e fofa.

Ela e outros 39 gatos moravam num galpão fechado e escuro, vítimas de um colecionador de animais, problema psicológico mais frequente do que se imagina. 

Lola(que chegou como Maria Antonieta) está ainda em fase de adaptação. O contato visual com os outros dois gatos foi um show de efeitos sonoros.

O relações públicas da casa chora na porta do quartinho até eu liberar a entrada. Eles se conhecem há dois dias, mas já criaram conexão.
Parece muito interessado no cheiro da ração dela.

Ela esfrega o focinho nele.

Depois volta pra toca, sob o olhar atento do cavalheiro. 

Se você mora na Grande Florianópolis, entre neste site e veja se pode encontrar um cantinho para um dos gatos na sua casa ou na casa de algum amigo. São todos castrados.

É um caso tão sério, que foi preciso acionar a justiça para retirar os animais desse colecionador. Mas ele só libera outros animais quando os disponíveis no site forem adotados.

Cabe um no seu coração?



4 comentários:

São disse...

E não há maneira de os retirar mesmo à força pela Justiça?

Há cada coisa...

pena eu morar aqui e em apartamento.

Boa semana para si e festinhas aos bichinhos

Clarice disse...

São, o acordo com a justiça liberou pelo menos os gatos, já que é um médico aposentado com mais de 70 anos e que tem mais de 160 animais em casa.
Os da casa estão escondidos por enquanto, mas com mais alguns dias e algumas brigas eles se acomodam na hierarquia e aí, esperamos que tudo se ajeite.
Abração.

Justine disse...

Uma ternura, as fotos que mostras! Os animais são tão sábios!!
E a estória desse psicopata é de arrepiar...~
Por aqui há cada vez mais animais abandonados, que nós vamos encaminhando para casas de amigos, sempre que podemos! Triste e cruel, este mundo por vezes feio!

Clarice disse...

Justine, esses dois me surpreenderam com essa proximidade tão rápida.

Esse senhor como outros assim tão desviados da realidade, me deixam sempre dividida. Por um lado entendo que seja uma doença, eles pensam que ajudam. Por outro lado fica um fio de raiva.Mas o jeito é cuidar dos bichos, que ele espero tenha ainda tempo de se arrepende r e se tratar.
Beijão.