TRANSLATOR( BLOG OR POST)

5 de ago de 2013

Pode passar sem medo

A raça humana traz informações e passa adiante assim meio  sem compromisso. Pois essa sobre passar embaixo de escada chega a um absurdo, de ver pessoas quase atropeladas para desviarem de uma inocente escada posta na calçada, para não carregar azar.


A lenda tem origem lá pelos idos dos tempos de plena imundície, quando as donas de casa ou a serviçais esvaziavam os penicos porta afora. E o que tinha depois da porta? A bela escada, que escorria os dejetos pelas ruas. Sai da frente!

A menos que a rapaziada esteja manejando instrumentos que podem cair na sua cabeça, passe sem susto, que escada só traz azar pra quem escorrega, tropeça, ou não tem uma na hora que mais precisa.

 A foto dessa bela escada, onde eu bateria a cabeça umas dez vezes por dia e escorregaria outras tantas, veio deste site de arquitetura.

7 comentários:

Justine disse...

As superstições têm sempre uma história engraçada por trás! (mas eu não sou supersticiosa, porque dá azar:)))))))))))))))!!)

Respondendo à tua pergunta, MUDE é o Museu de Design em Lisboa, situado nas instalações de um antigo banco e que tem uma excelente colecção de objectos de design e de moda, e que faz todos os meses exposições temporárias. É um local de muito bom gosto, que eu gosto de visitar...
Abraços

Pitanga Doce disse...

Alguém falou em cair da escada? Tô saindo.

Clarice disse...

Justine, eu tenho algumas memórias de superstições também, mas o que mais me dá azar é não ter sorte quando não basta só o conhecimento.
;)

Pitanga, claro que lembrei de você ao escrever e ao colocar essa escada. Mas que ideia de jerico essa coisa, não? Depois me xingam se digo que o outro continente está a um passo de cair da escada!
=^.^=

Regiane Makiyama disse...

Vim conhecer seu blog, adorei seu cantinho.
Também tenho um blog materno, estou te seguindo já.
Me segue também?
Te espero lá.
beijos

http://viniciusmamaequedisse.blogspot.com.br/2013/08/aromatizadores-pepa-maria.html

filipe com i disse...

hehehe, pelo sim, pelo não, vou passando longe da encrenca, digo, da escada... toc, toc, toc!

Dalva M. Ferreira disse...

Isso aí, Filipe. Além de incorporar a pomba-gira agora você frequenta o mesmo blog que eu, é?? A Claire é minha, ninguém tasca, eu vi primeiro!

Clarice disse...

Esse recado de mãe com filho pendurado está em todo canto. Pelo jeito o bebê não toma muito tempo da mamãe. Que ansiedade, minha filha! rs

Filipe, por estes dias minha gana é contra a escada do prédio. Sem toc, toc que dê jeito.

Dalva, como dizia o enrustido desconhecido: calminha que tem pra todos. ;)
Contatos comuns sempre tem uma cadeirinha por aqui.