TRANSLATOR( BLOG OR POST)

12 de jul de 2013

Ai! Que susto!

Tive chefes de todos os tipos, tamanhos, humores, malucos, nem tanto, incompetentes, calhordas, contadores de lorotas. Uma historinha veio de um que era muito gozador, contador de causos. E foi contada mais ou menos assim:

Não dá pra acreditar! Nenhum de vocês faz  a menor ideia do que eu encontrei na cama agora há pouco, quando tive que ir correndo em casa pra buscar um documento.

Cada um deu seu palpite mais ou menos no estilo do humor do chefe. Ele girava a cabeça. 

Mas nem de perto! Abri a porta do nosso quarto e dei de cara com uma mulher que não era a minha,esparramada na cama, dormindo igual uma porca.

Tadinha da porca, né?

Era a secretária doméstica, aquela filha duma...Com o barulho que eu fiz ela deu um pulo da cama e reclamou que tinha levado um susto. Um susto? O que você estava fazendo na nossa cama?

-Ai, Seu E..., é que este quarto tem ar condicionado e eu deitei um pouco pra me refrescar.

Bem, o Seu E... media pelo menos um metro e noventa e cinco. Imagine o tamanho da fúria. Estava tão furioso que só depois de uns dois minutos reparou que a porca, quero dizer, a secretária doméstica, tinha alguma coisa de parecida com a esposa. Ficou olhando e quando os neurônios se combinaram, ele arregalou os olhos(sempre achei que arregalar os olhos deveria ser pleonasmo- afinal o que mais se pode arregalar?) agarrou o braço dela e ...

Fez o quê? O que você diria? O que você faria?

O que ela tinha de parecido de sua esposa? Pasme! A camisola. A infeliz travestiu-se de dona da casa, de esposa do Seu E... antes de recostar a cabeça no fofo travesseiro do casal.

Ah! Ah! Vai mudar o final da história depois disso, não?

Aqui no Brasil as empregadas domésticas estão muito na moda. Será que isso daria justa causa? 

Update: Meninas, o final foi que numa conversa mais calma e franca ela confessou que o namorado também gostava do "fresquinho" do quarto dos patrões e os dois usavam a fofura dos travesseiros deles de vez em quando. 
Aí...rua! Nem precisou de legislação nova e coisa e tal.

7 comentários:

Dalva M. Ferreira disse...

Vivendo e aprendendo... agora falta estudar bem direitinho os direitos (e as obrigações) das secretárias do lar. Uns, justíssimos, pois já era hora de acabar com esse neo escravagismo. Outros nem tanto, mas em todo caso, o importante é o cumprimento da lei!

Justa-causa devida à saia-justa? Sei não...

Clarice disse...

Dalva, eu já transitei dos dois lados desse assunto. Concordo que era hora. Mas o que tem de doméstica que vai perder o emprego...

E o final da história, arrisca?

São disse...

rrrsss rrrsss

Beijinhos e bom domingo, bella

Pitanga Doce disse...

Tá bem. Eu mudo ou invento o final. Ele pegou a "secretária" e levou-a a Globo pra virar matéria do Fantástico. Ela lava, passa, cozinha, chega na hora certa, só vai embora depois do serviço todo feito, e espera a patroa chegar para levar esculacho e quem sabe a chicotada da tarde. São assim as empregadas domésticas das novelas, não são?

Quanto a esse patrão deveria ter batido antes de entrar. Atrapalhar a sesta da empregada? Que é isso?

Anônimo disse...

Faltou verificar se as patroas podem arcar com os direitos justos.
Acho que a maioria não pode. Bjs LÊ

Justine disse...

Não arrisco o final da história no Brasil, mas se se passasse aqui o seu E... já estava a despir-se para se juntar à empregada na cama de casal:))))))))))

Clarice disse...

Meninas, o final foi que numa conversa mais calma e franca ela confessou que o namorado também gostava do "fresquinho" do quarto dos patrões e os dois usavam a fofura dos travesseiros deles de vez em quando. Aí...rua! Nem precisa de legislação nova e coisa e tal.