TRANSLATOR( BLOG OR POST)

23 de abr de 2013

Se eu Fechar os Olhos Desapareço?

As coisas por estas bandas andam assim um pouco conturbadas. Nada que mereça ser colocado em portais ou fachadas, mas de qualquer modo tiraram meu ritmo, minha energia. Experimente morar no quarto andar e ficar sem elevador por mais de uma semana!

Para levantar um pouco o termômetro comecei a olhar para os lados e reparar no que há tempos vem esperando um socorro. Dentro de casa eu quero dizer, que de mim mesma e meus achaques já nem me aguento, quanto mais escrever sobre eles.

Olha daqui e dali e entre tantas coisas precisando de renovação(estou na fase de quanto menos, melhor), resolvo que a arte felina já fez o que deveria no sofá e é hora de trocar os panos. 

O toldo não, que é coisa de cachorro grande. Vai aguentar esse rasgo por mais uns ventos, sim senhor.

O armário-quase uma despensa-, que se ofendeu com a infiltração causada pela mesma chuva que detonou o elevador, saiu alegrinho na semana passada e causou uma despesa impossível de adiar.

Pois sim! É só mexer em alguma coisa da casa e parece reforma de cozinha. Começa na pia e acaba no quarto, depois de passar pela lavanderia, sala e por aí vai. Sabe como é isso?

Bateu a ciumeira em todo o canto. Assim sem qualquer anúncio o ventilador/esquentador de banheiro tirou umas de difícil e adeus! Como ficar sem aquecedor com o frio chegando? Toca a clicar na internet. 

E aquele ventilador, apenas entrando na adolescência, com 11 anos, já deu tudo e mal consegue espantar o cheiro de peixe frito? Vamos aproveitar a oferta e usar o mesmo frete?  Vá lá, que custa menos depois da temporada de suores e cabe no orçamento.

Bastou fechar a conta e ir até a cozinha para aquecer a comida do cão. Adivinha a ciumeira do microondas. Um barulhão assustador. Cheiro de queimado. Fico olhando pra ele e ele pra mim. 

Como é fácil acostumar com um microondas! Tão acostumado esse cara comigo. Pensando bem, será que ele também com 11 anos, combinou com o ventilador e o aquecedor? Depois de dois consertos é hora de dizer adeus. Lá se foi o que seria uma roupinha nova de inverno.

Enquanto o moço anota os panos que quero para o sofá, olho desconfiada para a geladeira, que tem a mesma idade dessas coisinhas temperamentais.

Nem vem que não tem, minha filha. Segura as pontas aí! Este mês, não!  Imagine o tamanho do rombo. Além do que, quem é que vai subir quatro andares com uma geladeira nas costas?

6 comentários:

São disse...

Minha linda, parabéns pelo sentido de humor!

Subir três lances de escadas bem altos sem elevador ( na altura da construção não era obrigatório colocar) fi-lo durante trinta anos!

Gostei tanto de teu texto que partilhei no facebook , até para exemplo!

Beijinhos...e que tudo conserve a saúde, rrss

Clarice disse...

São, eu subi e desci muita escada. Com compras, com lixo, com carrinho de filho e ele no colo. Mas eu era jovenzinha, minha bela. O joelho range, os ombros estalam e as cadeias(quadris), nem te conto!

Obrigada por compartilhar.
Beijão

Pitanga Doce disse...

Clarice, sei não...passou alguma bruxa por aí? Olha, o meu consolo para ti é : melhor nos utensílios domésticos do que em ti. Compras a gente divide no cartão...consulta médica não. Ih! Até rimou.

beijos numa manhã de Sol.

Clarice disse...

Pitanga:Pois então. Hoje foi dia de banho de cão, mercado, feira. Faça a conta de quantas 10 viagens eu fiz e cada uma delas 80 degraus pra cima e outros tantos para baixo.
Beijo.

Dalva M. Ferreira disse...

Eu comprei meu apartamento próprio, e aqui é um terceiro andar. São quarenta suados degraus, e mais treze para acessar a rua. Fora uma subidinha xexelenta de quem vem do ponto de ônibus (nessa altura eu já vendi o carro há mais de ano). O que eu quero dizer é que investi na saúde por mais vinte anos (estou com 61) e tenho corrido MUITO atrás dela, a poder de ginástica e hidroginástica no SESC, bem como caminhadas pelo bairro, que vale a pena. Estou feliz que só. Ri muito com a rebelião dos teus eletrodomésticos, tomara que não venha bater aqui em casa!!!

Clarice disse...

Dalva, nunca me importei de subir e descer, mas infelizmente ainda não encontrei peças de reposição para minha coluna, joelho e braços.
As coisas continuam dando pane, mas estou jogando o que posso na churrasqueira para levar ao lixo assim que voltar o elevador. Sim, continuamos sem.
Abraçio