TRANSLATOR( BLOG OR POST)

27 de fev de 2012

Despedida Gloriosa

Pela localização e pela topografia, quando anoitece as nuvens recolhem um pouco da cor do oeste e colorem a barra dos morros e do mar com essas cores magníficas na costa do sul.
(Clique sobre as fotos para aumentar)
A construção segue célere e impiedosa.Talvez esse seja o último entardecer que eu assista de minhas janelas. Recolho o máximo que alcança minha máquina pelos cantinhos do prédio, enquanto o sol vai saindo de cena as minhas costas.
Que felicidade ter visto tanto amanhecer, tantas ondas, morros, baleias, pássaros(até cavalos e vaquinhas com seus rebentos) e tantas cores por minhas janelas. 

13 comentários:

São disse...

Compreendo sua nostalgia e sua pena : amim uma construça~p tirou-me por completo a vista panorãmica que tinha sobre Lisboa.


Boa semana, linda

Anelize disse...

É...
Estou com este mesmo sentimento...
Perdi o pouco da vista que tinha do mar, mas que me era suficiente para suspirar de manhã...
E o ventinho que soprava em minha sala tbm perdi... Agora vem vento com poeira...
Sou completamente solidária a sua nostalgia...
Boa semana!
Bj

Clarice disse...

São, aquela preocupação de não ter casas com ruídos, salões, escolas, igrejas tapou-me os olhos para terrenos vazios. Agora eles fecham o lado sul. Há dois anos foi o leste. Não sei não. Um dia desses amarro minha trouxinha na ponta de um pau e vou-me embora daqui.
Beijos.

Anne, ainda bem que tem umas frestinhas que vão deixar ver algum pedaço da paisagem, e da sacada ainda posso ver morros e um pouco do mar. Não posso esconder que essa construção mexeu com meu astral. Sempre dou a volta, mas desta vez tá danado. Isso mais as carimbadas de andorinhas estão começando a me dar coceirinha de mudança.
Beijos.

Espaço do João disse...

Espero que isso não me aconteça. Também acho pouco provável, visto o local onde moro ser somente moradias de andar térreo. Se isso acontecesse daria em maluco.
Um amistoso beijo.
João

Pitanga Doce disse...

Por vezes o progresso é estúpido. Já pensaste em te mudar...para o próprio prédio usurpador de nuvens cor de rosa? É uma, né não?

Beijos. "Fresquinho" por aqui, bela!

Anônimo disse...

Este post muito me emocionou; já falei uma vez que a beleza em todas suas formas é um patrimônio da humanidade. Não é possivel aceitar que seja suprimido o direito à contemplação seja do modo que for.
Onde moro, não corro por enquanto este risco; minha rua é uma ladeira e minha casa fica quase no topo. Só existem casas e vejo longe sobre os telhados das casas construidas nas cotas inferiores.

O por do sol, com suas nuances cromáticas me presenteiam e me estaziam todas as tardes com matizes deslumbrantes tingindo as encostas da Serra da Mantiqueira.

Guarde no baú de sua alma as visões ja desfrutadas e se se mudar, venha para cá. Tudo farei para saturar seu espírito com as mais cristalinas, poéticas, e artísticas visões de pura beleza.

Mil beijos meu anjo. Lê

Lian Tai disse...

Que linda paisagem. E os prédios vão subindo e mudando a topografia da cidade...

Clarice disse...

João, quando vim morar aqui, há pouco mais de 7 anos, me iludi achando que os espaços demorariam para serem preenchidos. Sobra a paisagem se eu caminhar até o final da rua. Mas abrir a janela de manhã e ver o mar era tudo de bom.
Abração.

Pitanga, fresquinho é muita boa vontade tua, rs Não parou de nevar ainda?

Nem me passou pela cabeça ir para esse prédio. Piscina que vai ter criança barulhenta, tô fora. Já passei por isso. Pior é que vi o poço que tem embaixo do prédio, hahaha! O que tiraram de água de lá nem te conto.Cheguei a ter pesadelo imaginando que este onde moro tenha uma fonte igual.
Beijos calorentos.

Lê, isto ainda é um paraíso comparado com a quela maluquice do centro da Ilha e de alguns bairros, mas está muito rápida a invasão. Há poucos anos era uma vigem e tanto vir até aqui. Agora a turma foge dos argentinos e das praias do norte. Aqui tem muito, muito verde ainda e eles adoraram, como eu. Obrigada pelas lindas palavras. Isso que é inspiração, menina! Que lindo. Obrigada também pela oferta. Morar em beira de morro acho que não, linda. Muito medo, apesar de saber que o que você vê por aí deve ser incrível.Se eu me mudar quem sabe volte ao interior, ou vá para uma vila de pescadores na Indonésia. Só assim pra ter o silencio que eu quero. ;)
Beijão.

Lian, torço para que você tenha visto as fotos no final do blog. Isto é realmente muito lindo. Não tem como impedir que outros queiram entrar neste paraíso.Muitas construções onde minha vista alcança, infelizmente.
Beijos.

Justine disse...

Como nós dizemos por aqui, essas emoções já ninguém te tira!Vais guardá-las no teu coração, para quando tas tirarem dos olhos!
Abraço

AvoGI disse...

e ainda nao participaste no meu passatempo" A minha cidade é mais bonita que a tua" atao o que esperas? giselda234@hotmaiil.com
uma so foto com uma descriçao de onde é, vá lá amiga..
kis :=)

Clarice disse...

AvoGi, eu bem que pensei, mas é difícil escolher só uma foto. Tem muito lugar lindo por aqui.
bjs

jaime aus giruá disse...

Clarice,
por mais que te oprimam as sombras
dos malucos arranha-céus, teus belos textos continuaram a nos
maravilhar, pois sempre restará
um pedaço de azul trazendo
andorinhas...

Clarice disse...

Jaime, bom receber você aqui.
Para ser honesta, não imaginei que essa construção fosse me afetar tanto. Tudo que me cerceia, me tolhe e me limita é um tranco nas minhas asas. Sempre haverá uma fresta, um ângulo, mas a paisagem se nega aos meus olhos pela manhã. A hortinha e o jardim me consolam. snif! snif!
Abraço.