TRANSLATOR( BLOG OR POST)

14 de nov de 2011

Direto de Portugal

 Tomo emprestado o texto de Mário Prata. É preciso ler com sutac.


RECEBO, de Lisboa, da minha boa amiga e cantora lírica Luiza Sawaya, um bilhete com um dicionário hilário, desta vez escrito pelos próprios portugueses. Diz Luiza: "Envio esta toalha do Movies Café (ali no novo Saldanha. Ficou excelente.) para você saborear o nascente senso de humor português. Estão a melhoraire."
Portanto o que segue é coisa de português mesmo.
''Facto: o inglês é a língua mais usada no cinema. Outro facto: poucos portugueses sabem falar bem inglês. Mais um facto: o Movies interessa-se muito por línguas. Consequência: tomem lá suas lições de inglês.
Can—Subs. Para se dirigir a uma pessoa. Can vem lá?
Can't—Adj. Muito usado no verão. Estava um dia can't e abafado.
Year—Subs. Acto ou ação de partir. Tive que year emborar
Beat—Verb. Expressão muito usada no norte. Beat ontem na festa.
Eye—Subs. Expressão de indignação. Eye que assim não pode ser.
Feel—Verb. Pequena corda. Feel dental.
Ice—Subs. Expressão de desejo. Ice ela quisesse...
Vase—Subs. Expressão de ordenação. Um de cada vase, por favor!
So so—Subs. Personagem bíblica. So so e Dalila.
Dark — Verb. Expressão popular. Mais vale dark receber.
Dick—Subs. Expressão amorosa. Dick vale a pena viver sem ti!
Read—Subs. Muito usada na pesca. Para mim, tudo o que vem à read, é peixe.
Jack—Subs. Acto de acomodação. Jack estamos aqui, vamos comer.
Floor—Subs. Expressão de rejeição. Ele não é floor que se cheire.
Loose—Subs. Acto de desligar. Fecha a loose, que já é tarde.
Light—Subs. Substância nutritiva. Olhe, eu queria um copo de light, se faz favor.
Say—Verb. Dúvida filosófica. Eu só say que nada say.
Machine—Verb. Acto de pensar. Machine só, fui aumentado!
Mad—Verb. Máxima antiga. Um homem não se mad aos palmos.
Suck—Subs. Muito popular no Brasil. Não enche o suck!
Rave — Subs. Expressão de indignação. Irritou-se tanto que fiquei cheio de rave!
Hype—Subs. Ingrediente de cozinha. Não te esqueças de juntar hype na sopa.
Cool— Subs. Parte do corpo humano. Se não te calas, levas um pontapé no cool!
Dig—Verb. Tomar uma atitude. Eu geralmente dig tudo o que tenho para dizer.
Crash —Verb. Expressão de ameaça. Crash e aparece!
Movies—Verb. Expressão de movimento. Pára! E não te movies!
Steve—Verb. Eu steve para ir, mas não fui. Estava a chuveire."
Mário Prata-Estado de São Paulo 11/05/1994


7 comentários:

Justine disse...

Ler com sotaque, mas com o sotaque do Alentejo:))) Algumas estão muito bem "apanhadas", como se diz por cá!:)))))))

Clarice disse...

Justine, difícil vai ser para os brasileiros do nordeste, pois já tem um sotaque muito especial.
Beijo.

São disse...

rrssss está interessante.

Mas o humor português não é de maneira nenhuma nascente!!

Abraços.

Clarice disse...

São, concordo, mas repare que a declaração é de uma conterrânea sua em 1994!
Beijos

Leika Horii disse...

Ainda bem que veio de Portugal, nem dá pra falar que somos nós, brasileiros, que pegamos no pé.
bjos

São disse...

Não reparei, de facto, mas mesmo em 1994 o humor não era nascente, já tinha história!

Beijos.

Clarice disse...

São, sim, sim, concordo. Acho que o nascente referia-se aos lusitanos brincarem com sua própria língua, quem sabe!
Quem ri de si tem riso para sempre.