TRANSLATOR( BLOG OR POST)

6 de abr de 2011

Médicos que matam

Já faz muito tempo que se ouve essa falta de vergonha e de preparo. Tudo o que o sujeito desconhece, se não tem certeza, se está no final do plantão, se é fresco de diploma ou ultrapassou a idade da razão, recebe esse diagnóstico. Eu solto fumaça pelas ventas quando ouço isso.
Para mim médico que dá diagnóstico de virose tem um sinônimo: incompetente.
Já apareceu até diagnóstico de virose indefinida num caso de alergia a medicamento. Não é de caçar o diploma?
Se não apresentar resultado de análise que comprove e especifique o tipo de vírus, troque de médico. Encontre um menos preguiçoso, mais interessado em sua saúde e na dos seus filhos, pais, amigos.
E o que dizer da moça de 19 anos que foi diagnosticada com tudo um pouco, desde virose até enxaqueca e que em 4 horas depois de dar entrada em outra clínica, morreu por rompimento de aneurisma cerebral?
O que esses médicos estudam e aprendem na faculdade? Não faz muito tempo li um comentário num blog em que alguém justificava erros médicos pela falta de cadáveres para estudo. Precisa de cadáver para solicitar RX, ressonância ou exame de sangue?
Melhor que fossem mecânicos em oficinas de automóveis.

4 comentários:

Anônimo disse...

Os médicos antigos acertavam na mosca so olhando para nossa cara. Apesar de poucos recursos na época, conseguiam as vezes verdadeiros milagres. Outros tempos, outros modelos de educação. Beijinhos querida. Lê

Clarice disse...

Dizia um amigo: Livrai-nos dos dentistas, que dos médicos eu dou um jeito. Em último caso e confirmando dignóstico com mais de um.
Clínicos gerais fazem falta.
Abraços outonais.

Gloria disse...

Concordo com a Lê e conheço um caso assim, um amigo meu do RJ estava com uma ferida num dedo da mão. Foi ao Dermato, ao Alergista e a outros "especialistas" e chegaram a conclusão de amputar o dedo do rapaz. Por sorte ou por indicação de alquem, ele foi parar num médico bem velhinho, clinico geral, do tipo médico de familia que depois de examina-lo perguntou se já tinha feito exame para sífilis.Batata! Taí até hoje com os dedos no lugar. Abraços

Clarice disse...

Glória, há muita presa em fazer sucesso e a análise do paciente fica para depois da residência, quando tiver consultório, clínica particular. Por conta de minhas dores musculars topei com cada espécime que nem te conto.
Sei que o aprendizado e as condições não são as ideais, mas há erros idiotas demais.
Uma médica me alertou: cuidado com retornos demais, exames demais. Pergunte se o médico/médica comprou carro novo recentemente. Pode?
Abração e saúde.