TRANSLATOR( BLOG OR POST)

22 de out de 2010

Quando o Sol solta um pum


Enquanto uns ganham dinheiro com o medo alheio do número 2012, passa quase sem ser visto e discutido um fato inevitável. Aproxima-se a data em que o sol ejetará um de seus ventos mais fortes até aqui conhecidos ou imaginados. E quando esse vigoroso e poderoso senhor solta seus ventos, sai da frente!

Você ainda lembra do bug do milênio? Alguém tem ideia dos bilhões gastos em proteção, programas, equipamentos, noites de insônia, centenas de milhares de backups, palestras, softwares, reuniões(eu participei pelo menos de cinco), impressos, mensagens, discussões e loucuras sem fim?

Resultou que quem provocou aquele rebuliço ganhou dinheiro e atenção e se alguém tem algum relato de danos que me conte. Pelo menos metade daquela confusão foi desnecessária, eu acredito piamente. A outra metade, vá lá, que pelo menos ajudou alguns desocupados a saberem o que acontecia ao seu lado, a aprenderem um pouco da linguagem de informática, a encontrarem o colega que não viam há anos, a instalarem um antivírus, a não abrirem mensagens e anexos desconhecidos. No mais...

Pois bem. A tempestade solar é inevitável(o alerta começou em maio deste ano) e afetará tudo o que for eletrônico não protegido. Por protegido entenda-se algo como um bunker, paredes de chumbo ou outros materiais de segurança contra o poder do que virá. O resto puft! Queimará no segundo em que for atingido. Inclusive seu celular, mocinha! Até os satélites. E os aviões que estiverem no ar ou no solo perderão componentes. Já imaginou?

Pergunto e repasso a vocês a questão: quem tem interesse em deixar que todos os circuitos eletrônicos do planetinha queimem no ato? Por que aquela neurose do bug ainda não se iniciou em relação à tempestade solar?

Conseguem fazer ideia do quanto terá de ser jogado fora, substituído, consertado? Bem, se eu estivesse interessada em ficar milionária, começaria a fabricar caixinhas de chumbo para as pessoas guardarem seus eletrônicos(olha o celular aí, gente!). Ou abriria uma oficina de consertos. Ou fábrica de circuitos. Ou de capacetes e coletes de chumbo.

Uma coisa deve ocupar sua mente: se o final da Terra não vier em 2012, melhor ficar informado sobre o assunto e decidir onde dormir em 2013.

Matéria da Nasa(em inglês): aqui
Matéria do Discovery Chanel: aqui
Para saber o que é tempestade solar: aqui

A imagem veio deste site. Muito interessante.

7 comentários:

Espaço do João disse...

Não será superstição? Muita gente dizia que não chegariamos ao ano 2000, e já passamos 10 anos mais.

Agora vamos falar de lagartas. Eu não tenho medo delas. Por cá há uma espécie, chamada de processionária, pois andam agarradas umas às outras e fazem uma fila enorme. Costumam ter como habitat os pinheiros mansos e, são cabeludas. A maior parte das pessoas teem alergias só de as ver. Eu pego nelas de qualquer jeito e, nada me acontece. Até já as meti nos bolsos para amedrontar certas pessoas. Elas ficaram alérgicas e, eu fiquei sem nada... Há duas coisas que não tenho, a saber:- Medo e dinheiro. De resto nada me amedronta. Tenho sempre a adrenalina muito baixa. Tem um bom fim de semana. Abraço amigo. João

Anonymous disse...

O que sobrar, talvez seja consumido pela super bactéria, se ela conseguir sobreviver rs,
Beijinho Lê

Clarice disse...

João, os ventos solares existem. Já houve voos canceladosa qui mesmo no Brasil por conta deles e a aurora boreal nada mais é que uma demosntração de seu poder. Lindo mas perigoso. Bom se não acontecer.

Lagartas só as que viram borboletas. Aqui no Brasil já tivemos acidentes fatais com taturanas.
Abraço.

Clarice disse...

Lê, quem tiver algum implante vai sapecar. No mais torço para que seja mais leve do que as previsões, pois ele vai chegar e abalar nossas comunicações. Isso seria um desastre.
O que faz o simples ato de lavar as mãos em um hospital! Quando o mais potente remédio não fizer mais efeito, o negócio é pedir uma pizza por telefone e um sorvetão.
Beijos e bom final de semana.

ManDrag disse...

Em que ano estamos mesmo? Com esta de falarem constantemente em 2012 nunca sei ao certo em que 2000 estamos.
Amiga! Estamos aqui para o que der e vier! Firmes! (Que remédio)

Pois, tempestades dessas sempre atingiram a Terra, só que os nossos antepassados não viviam dependentes da electrónica.
Mas tenho medo; se essa coisa limpar a memória do meu macbook, onde está todo o ar que me ajuda a respirar, então é que virarei um zombie.

Excelente Domigo para ti!

Abraços

Luis Baptista disse...

Quando o sol solta um pum!
Do melhor este titulo ahah!

Clarice disse...

Luis Baptista, um pum elétrico e poderoso.
Seja benvindo ao bloguinho.
Abraço