TRANSLATOR( BLOG OR POST)

30 de set de 2010

Chega de Autoritarismo!

Isso é com você, sim, senhor! Sim, senhora!

AE - Agência Estado


Juristas que marcaram sua trajetória na luta pela preservação dos valores fundamentais lançaram ontem, nas Arcadas do Largo de São Francisco, em São Paulo, o Manifesto em Defesa da Democracia, com críticas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O palco para o ato público foi o mesmo onde, há 33 anos, o jurista Goffredo da Silva Telles leu a Carta aos Brasileiros, contra a tirania dos generais. O agravo em 43 linhas condena o presidente Lula, que, na reta final da campanha à sua sucessão, distribui hostilidades à imprensa e faz ameaças à liberdade de expressão e à oposição.

Uma parte do pensamento jurídico e acadêmico do País que endossou o protesto chamou Lula de fascista, caudilho, autoritário, opressor e violador da Constituição. O presidente foi comparado a Benito Mussolini, ditador da Itália nos anos 30. "Na certeza da impunidade (Lula), já não se preocupa mais nem mesmo em valorizar a honestidade. É constrangedor que o presidente não entenda que o seu cargo deve ser exercido em sua plenitude nas 24 horas do dia", disse Hélio Bicudo, fundador do PT, do alto do púlpito da praça, ornada com duas bandeiras do Brasil.
(...)
Aquela declaração, como essa, segue uma mesma linha de reflexão. "A ordem social justa não pode ser gerada pela pretensão de governantes prepotentes", dizia Goffredo a um País mergulhado na sombra da exceção havia mais de uma década. "Estamos em um momento perigoso, à beira de uma ditadura populista", afirma Miguel Reale Júnior, um dos quatro ex-ministros da Justiça que emprestaram o peso de sua história ao manifesto lido ontem.
(...)
A Sociedade está se movimentando...

RIO - 22-09-2010 - Juristas e personalidades lançaram nesta quarta-feira um manifesto em defesa da democracia e da liberdade de imprensa e de expressão. O manifesto foi lançado em frente à faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP).

Leia abaixo a íntegra do manifesto:

MANIFESTO EM DEFESA DA DEMOCRACIA

"Numa democracia, nenhum dos Poderes é soberano. Soberana é a Constituição, pois é ela quem dá corpo e alma à soberania do povo.


"Acima dos políticos estão as instituições, pilares do regime democrático. Hoje, no Brasil, inconformados com a democracia representativa se organizam no governo para solapar o regime democrático.


"É intolerável assistir ao uso de órgãos do Estado como extensão de um partido político, máquina de violação de sigilos e de agressão a direitos individuais.


"É inaceitável que militantes partidários tenham convertido órgãos da administração direta, empresas estatais e fundos de pensão em centros de produção de dossiês contra adversários políticos.


"É lamentável que o Presidente esconda no governo que vemos o governo que não vemos, no qual as relações de compadrio e da fisiologia, quando não escandalosamente familiares, arbitram os altos interesses do país, negando-se a qualquer controle.


"É inconcebível que uma das mais importantes democracias do mundo seja assombrada por uma forma de autoritarismo hipócrita, que, na certeza da impunidade, já não se preocupa mais em valorizar a honestidade.


"É constrangedor que o Presidente não entenda que o seu cargo deve ser exercido em sua plenitude nas vinte e quatro horas do dia. Não há "depois do expediente" para um Chefe de Estado. É constrangedor também que ele não tenha a compostura de separar o homem de Estado do homem de partido, pondo-se a aviltar os seus adversários políticos com linguagem inaceitável, incompatível com o decoro do cargo, numa manifestação escancarada de abuso de poder político e de uso da máquina oficial em favor de uma candidatura. Ele não vê no "outro" um adversário que deve ser vencido segundo regras, mas um inimigo que tem de ser eliminado.


"É aviltante que o governo estimule e financie a ação de grupos que pedem abertamente restrições à liberdade de imprensa, propondo mecanismos autoritários de submissão de jornalistas e de empresas de comunicação às determinações de um partido político e de seus interesses.


"É repugnante que essa mesma máquina oficial de publicidade tenha sido mobilizada para reescrever a História, procurando desmerecer o trabalho de brasileiros e brasileiras que construíram as bases da estabilidade econômica e política, que tantos benefícios trouxeram ao nosso povo.


"É um insulto à República que o Poder Legislativo seja tratado como mera extensão do Executivo, explicitando o intento de encabrestar o Senado. É deplorável que o mesmo Presidente lamente publicamente o fato de ter de se submeter às decisões do Poder Judiciário.


"Cumpre-nos, pois, combater essa visão regressiva do processo político, que supõe que o poder conquistado nas urnas ou a popularidade de um líder lhe conferem licença para ignorar a Constituição e as leis. Propomos uma firme mobilização em favor de sua preservação, repudiando a ação daqueles que hoje usam de subterfúgios para solapá-las. É preciso brecar essa marcha para o autoritarismo.


"Brasileiros erguem sua voz em defesa da Constituição, das instituições e da legalidade."


Se você estiver de acordo com o que está escrito, DIVULGUE O MANIFESTO.

"Não precisamos de soberanos com pretensões paternas, mas de democratas convictos".
 
Leitores: Quem ainda não se convenceu, olhe para a Venezuela, Cuba, Sudão, Coreia do Norte,...
 
Recebi por e-mail e divulgo sem constrangimento.

4 comentários:

Espaço do João disse...

Querida amiga.
Ao passar pelo Espaço da Avogi, li o seu comentário sobre carpintaria e marcenaria.
Achei muita graça sobre a célebre Madeira M...A. Essa madeira é bem conhecida em Portugale, na Madeira ( ilha) é conhecida por madeira da acácia de espinho. Seus ramos teem espinhos muito grandes e, normalmente uma picadela, se não fôr logo desinfectada, infecciona o espaço da picadela.É muito dolorosa. Tenha um bom fim de semana.

ManDrag disse...

Olá amiga!

Quando cheguei ao Brasil fiquei muito espantado com certas atitudes um pouco labregas assumidas pelo presidente Lula. Assim como me surpreendiam as contínuas multas que lhe eram aplicadas por fazer campanha em tempo indevido a favor da sua candidata (como presidente de todos ele nem deveria demonstrar favoritismo por nenhum candidato).
Calei e calo porque como estrangeiro não devo participar na política local, mas acho muito pouco correcto um presidente que deveria falar em nome de todos os brasileiros fazer campanha em favor dum candidato, quando ainda está no exercício do cargo.
Acho a política brasileira muito promíscua.

Quanto à Torre Eiffel... Quando cheguei a Paris (a primeira vez) e fui ver a Torre só me ocorreu um nome, pela qual passei a designá-la: o Monstro. Reconheço-lhe o valor histórico, patrimonial e arquitectónico, mas nunca a achei bonita. Bonita sim é a vista que se tem lá de cima!
Quanto a Veneza é isso mesmo, os podres; para onde vão os esgotos? Nunca fui lá e nunca tive muita pressa de ir visitá-la.

Abraços e bom fim de semana

São disse...

Pois , abstenho-me de comentar esta hora e só te venho desejar uma boa elição!

Abraço.te.

Clarice disse...

João,não sei se a madeira é a mesma, mas se a visita for chata, funciona!
Marquei visita ao teu espaço para a semana.
Obrigada pela visita e comentários.
Abraço.

Mandrag, não lembro quem, mas havia um famoso que dizia que o lugar preferido era no restaurante da Torre, pois de lá não podia vê-la. Pena que uma cidade com tantas obras lindas eleja essa monstruosidade como seu símbolo. Por ironia, quando minha irmã foi a Paris, adivinha o que trouxe de lembrança para mim sobre um pedaço de mármore rosa?
Quanto às eleições, espero que vença quem vai fazer menos mal ao país.
Abraço.

São, eles tomam o poder que lhes delegamos e o engolem.
Abraços e obrigada pela torcida.