TRANSLATOR( BLOG OR POST)

5 de jul de 2010

Palavras

Entre os pápeis acumulados sobre a escrivaninha, à espera de uma chance de virarem sementes, encontrei a frase de um ex-colega, poeta sem fama, do tipo que se apaixonava uma vez por quinzena.

Osvaldo José da Silva, o Zezé, deixou escapar essa sabedoria, entre cálculos bancários:

"Acho que perdemos  a inocência em troca de uma falsa sensação de nos sentirmos donos de nós mesmos e de nossos atos."

Será que aceitam desfazer a troca?

7 comentários:

São disse...

Não não faria a troca, até porque a sensação de ser senhora de mim e da minha vida não é , graças a Deus, falsa... rrsss

Um abrço amigo para ti, linda.

AVOGI disse...

mas quem gosta de falsos profetas? e falsos está o mundo cheio

ManDrag disse...

Salve!

Creio que a inocência depois de perdida nunca poderá mais ser recuperada. E quanto à ideia de ser senhor de si... partilho da opinião do poeta.

Um repto que dá que pensar, esse aí.

Abraço

Gloria disse...

Taí, se houvesse como eu desfaria.
Bjs.Gloria

Clarice disse...

São, nossas decisões empre recebem influências. É nesse sentido, eu acho.
Abração.

Avogi, que sei eu de profetas?
Abraços.

Mandrag, assim que descobrimos o que significa inocência é o segundo em que a perdemos.
Abração.

Glória, tem dias que eu faria a troca sem troco.
Beijos, vizinha.

Flor Baez disse...

É sempre uma falsa sensação mesmo, porque não conseguimos, nem mesmo, ser dono de nós mesmos. Só para as minhas vontades eu teria que ter outro corpo.Porque até mesmo, nossos hábitos cansam o corpo!
Belo Blog!

Clarice disse...

Flor, conforme a quilometragem vai aumentando vamos aprendendo a usar com mais sabedoria nossos desejos e possibilidades. Mas tudo é consequência, sempre.
Obrigada pelo incentivo.
Abraço e volte!