TRANSLATOR( BLOG OR POST)

22 de mar de 2010

Bom, com restrições

Um amigo(ligado ao tema, diga-se de passagem), enviou-me o link, com arquivo em formato pdf para ler O Símbolo Perdido. No site está em  formato doc. Se preferir receber em pdf, mande um e-mail pra mim(o perfil tem).


São mais de 780 páginas. Livro de fácil leitura para quem quer sobrevoar o que está escrito, mas pode mexer com muitas convicções e certezas, se houver reflexão, se buscar algo além do que está escrito.


É bom ler de mente aberta e não acreditar em tudo. O que, aliás, é um dos motes do livro. Muitas páginas é recomendável ler mais de uma vez.


Eu terminei o livro gostando da "historinha" por trás do tema, mas ficou faltando alguma coisa. Talvez por ele ter andado por um caminho que deixou de ser o bicho de sete cabeças de alguns 20 anos atrás. Ou porque sei que as revelações são apenas as que estão mais ou menos ao alcance de qualquer pessoa. Os segredos continuam segredos.


O autor é um pesquisador caprichoso, cuidadoso, corajoso. É de espantar a quantidade e variedade de informações que ele compilou. Vi documentários que endossam muito do que está escrito e depoimentos de maçons da alta hierarquia, que contestam várias informações. Acompanhei alguns trechos da entrevista do autor no GNT e virei fã dele, não por causa do livro ou dos filmes, mas pela clareza com que ele aborda assuntos cercados de tabu e coloca desafios culturais e até emocionais a toda hora na conversa.


Com certeza deve-se usar sites de pesquisa enquanto se lê  e procurar saber mais sobre escolas de mistério, figuras, arte, mapas, etc, ditas secretas, principalmente sociedades esotéricas, enquanto se espera pelo filme. (Será que Tom Hanks vai encarar mais um?)


O desafio é aproveitar a leitura para aprender mais sobre muita coisa. É uma viagem espiritual no real sentido da palavra. Tudo a questionar, tudo a refletir, muito assunto a perguntar ao Google e similares.


Sem nenhuma surpresa, o autor carimbou a certeza de que é mais fácil tentar adivinhar do que acertar os segredos da Maçonaria e de outras sociedades ditas secretas. Por serem muito herméticas não se colocam tão disponíveis como pode parecer.

Pouco você vai achar, por exemplo, sobre a Ordem Rosacruz. Como membro dela, posso assegurar que o autor não tocou nem a superfície do rio com o anzol. Para ter uma idéia, explore o site oficial, que tem sabedoria em gotas e muita literatura aberta a não membros.

O melhor do livro não está em localizar os símbolos escondidos em Washington ou nos rituais maçons. Está nos discursos do autor, na boca dos personagens. É aí que é preciso ter mente aberta e questionar, duvidar, aceitar ou refugar. Afinal, trata-se de ler que fé e ciência se confundem, ou se contradizem.

Não dá o que pensar?

 Em tempo: é apenas a opinião de leitora que aprecia bons argumentos e recusa dogmas e não de uma crítica literária. 

3 comentários:

Gloria disse...

Já estou baixando.Filha e mulher de maçon, creio que será interessante. Em toda minha vida só conheci uma pessoa Rosa Cruz, vc é a segunda. São poucos ou são muito reservados? Bjs. Gloria

Clarice disse...

Glória, atualmente estou licenciada, se é que alguém pode se licenciar de pensar, mas posso assegurar que é exatamente por isso que você falou que a Ordem é seguramente uma das mais fechadas. Há muitas pessoas que fazem parte, mas ninguém faz questão de fazer propaganda(pelas mesmas razões da Maçonaria). No livro ele cita o nome de muitos cientistas famosos, que faziam parte dela e alguns eram da Ordem e maçons também. Salvo engano é num dos graus medianos da maçonaria que os membros tomam conhecimento da AMORC e acabam se juntando a ela.
Se um dia for a Curitiba visite o centro cultural, o Museu. Muita coisa boa para ver. Muita literatura aberta, bem inteligente e instigante.
Abraço.

Gloria disse...

Sabe que o Luiz apareceu hoje com o livro aqui em casa? Coincidencia?
Bjs chuvosos.Gloria