TRANSLATOR( BLOG OR POST)

9 de mai de 2009

Presos na rede

Inventaram a pólvora para facilitar a vida e a morte. Inventaram o avião para facilitar a vida e virou um instrumento de produção de morte em massa, que atende aos piores interesses humanos.

Inventaram o carrro para acelerer o mundo e o mundo quase parou. Um dia desses me dei conta de que a sobrevivência de bilhões de seres humanos depende da venda de carros. Se todas as fábricas fechassem, quantos morreriam de fome? É de chorar.

É sempre imprevisível o que mentes cheias de criatividade podem fazer com instrumentos e recursos inventados para aumentar a capacidade humana de se ocupar. O que se inventa para ajudar e criar facilidades vira impecilho para a convivência. O que se inventa para aproximar cria barreiras.

Você deve conhecer aquela piada das duas pessoas que trabalham uma ao lado da outra e não conversam; só trocam mensagens por e-mail e celular. Não deixa de ser uma piada triste. Irônica.

Caso você não saiba,
ele foi o que conseguiu enviar o primeiro e-mail. Em 1971. Eu comecei em 2000 e achei que era novidade. Pobrezinha de mim! E agora não tem mais como parar esse trem.

Um dos conselhos dele numa entrevista: mensagens de spam não devem ser abertas nem por curiosidade. Mesmo que você não abra anexos ou links, quem enviou diz: Oba! Esse endereço existe!

Inventaram detectores de endereços eletrônicos que fuçam a internet à procura de arrobas. Por conta disso sua caixa de mensagem pesa toneladas.

Mas você sempre pode decidir desligar a caixa de lata e o cadeado celular e conversar de verdade com alguém. O importante é definir o que e quem tem o controle de que e de quem.

Alô! Alguém aí?

7 comentários:

Anonymous disse...

Complicado tudo isto não é querida?
Mas, pense como são lindas, simples e duradouras as coisas criadas sem a nossa interferência!
Tudo funciona e segue num equilibrio perfeito. Será que não seria bom tentarmos entender e emitar? UM LINDO DIA DAS MÃES.
Beijinhos recheados de carinho. Lê

salvoconduto disse...

Por vezes gosto de me se sentir "preso" na rede. Tenho muitos amigos na "cadeia".

Há braço como diz o amigo do taxitramas.

Mauro Castro disse...

Não abro anexos. Existe uma única excessão: os emails da minha amiga Clarice, que sempre são interessantes.
Há braços!!

Tozé Franco disse...

Ora viva.
Pois eu abro os anexos quase todos.
Bom dia da mãe.
Um abraço.

Clarice disse...

Lê,"Eu quero uma casa no campo(...) com cabras pastando e nada mais...".

Obrigada pelo carinho(o dia das mães foi aquele almoço correndo, abraço, presente e tudo continua sendo o dia das mães o ano inteiro).
Beijos, querida.

Salvo C, é tudo o que nos salva em certas horas, não é mesmo? O importante é ficar de olho no preço.
Abração.

Mauro, tem mensagens que são pesadelos recorrentes, outras que nos enchem de alegria e ajudam a matar saudades, estabelecer laços. Bom demais da conta!
Boa semana!

Tozé, a curiosidade matou o gato. Cuidado! :)
Abraço e boa semana.

Gabrielle disse...

Olá,

Vim aqui agradecer a tua visita no meu blog (famosidadeemlcd.blogspot.com) e ao comentário na entrevista com o Mauro Castro.
Espero que tu continues acompanhando o nosso trabalho!

Parabéns pelo teu blog,
Abraço.

Clarice disse...

Gabrielle, de olho em vocês, tchê!
Vou estender o convite aos meus teimosos leitores.
Obrigada e volte também.