TRANSLATOR( BLOG OR POST)

28 de mai de 2009

Gostei e Recomendo


Os textos dela podem surpreender pela leveza e chocar pela densidade. Todavia nunca escorregam do peitoril da sensibilidade.

É como estar numa sala que recende a chá de jasmim, de cara para uma janela com vista para campos de lavanda. Pode ser qualquer estação e qualquer hora do dia.

É bom ler o que ela escreve sobre o comum e o inusitado. Despretensiosas e sutis, as palavras vão nos levando até o final, onde se encontra o nome.

Como ela mesma diz em "Meninice":

"Há algum tempo venho escrevendo sobre o agora, de um jeito cortês, frágil, elegante, porém sou cheia de espinhos, de saliências e contradições. Gosto da arte de escrever, dos bilhetes, dos manuscritos, das cartas, dos meus segredos. Aprecio a caligrafia íntima, magistral. Os versos, o lirismo dos poemas, os romances escassos, são todos os refúgios de uma rapariga que oscila entre o ser menina e mulher."

Vale uma visita sua para se reconhecer.


A imagem veio deste outro blog, com muitas dicas sobre decoração: clique mais.

12 comentários:

Pitanga Doce disse...

Ô Clarice, eu quero aquela "casinha" rústica contemporânea do blog de decoração que indicaste. Eu quero! buááá!

analu disse...

O.o.Oo quando comecei a ler o texto do seu blog e li trechos de “Meninice”,fiquei tão surpresa,admirada,encantada, não consigo explicar, tão pouco descrever minha expressão, a principio confesso fui dominada por uma suposta timidez, mas ao mesmo tempo exalava felicidade. Nem sei ao certo quantos realmente lêem meus textos, mas é tão bom saber que algumas pessoas gostam dos meus contos, do sentimentalismo hiperbólico, ardido, leve, singelo.
Muito obrigada por me recomendar,por colocar trechos meus em seu blog, gracioso da sua parte, gostei da imagem muito bela, e principalmente da sua descrição sobre meus textos/contos, suas palavras vão ficar guardadas na parede da minha memória de um modo único,ímpar,doce “É bom ler o que ela escreve sobre o comum e o inusitado. Despretensiosas e sutis, as palavras vão nos levando até o final, onde se encontra o nome.”

Um beijo enorme

Anonymous disse...

Fui conferir e gostei. A garota invade a alma de cada um de nós; diz o que sentimos e pensamos. Valeu ! Vou visita-la outras vezes.
Beijinho Lê

Clarice disse...

Pitanga, eu já me contentaria com a sala, o criado-mudo, alguns objetos. Mas vou vistar você na casinha. Prepare chá de maçã com canela para combinar.
Beijos.

Analu, é sempre complicado tentar, supostamente, resumir uma pessoa para convencer outras a conhecê-la. É como pintar um retrato nas nuvens, porque cada um verá de um ângulo diferente.
Tenho certeza de que quem te ler carregará um pouco de ti sem te empobrecer.
Abraço.

Lê, palavras descomplicadas dessa escrevedora, não é? Linha direta para a mente e coração. Minha busca pelo simples(tão difícil!) de vez em quando acerta o caminho.
Beijos, linda!

W.Henrique disse...

´Clarice

Não me surprende o teu bom gosto. Os textos da Ana Luiza são ótimos, bem construidos e tem aquele gostinho de "quero mais". Coloquei na minha pastinha de blogs favoritos.

Um abraço

W.Henrique

São disse...

E já lá fui...

Um bom fim de semna, aí nesse lindo Brasil!

Pitanga Doce disse...

Querida Clarice seguindo seu conselho PÁGINA VIRADA. Até Ivan Lins voltou à árvore.

bom fim de semana. Aqui nem, Sol nem chuva, nem frio. Estão isto é o que? OutoVera?

Mauro Castro disse...

Sei lá, mas quando li o texto me lembrei do Caio Fernando Abreu...
Há braços!!

Clarice disse...

W.Henrique, é estranho como os percebem coisas especiais por trás das palavras.
Boa semana(brrr)

Pitanga, batalhadora tem que comemorar cada voo.
Beijos e boa semana.

São, a semana será de muito chá e agasalhos. Muito sol pra você.

mauro, um estilo livre, de varandas e taças de vinho.
Preciso pesquisar sobre Caio, confeso minha ignorância.
Beijos e muito chimarrão(de cuia pra índio, de porcelana pra italiano).

Pitanga Doce disse...

Clarice minha boa tá difícil manter o humor hoje, hein? Ontem o rapaz levantou voo na mesma hora do voo da Air France. O estacionamento do Galeão estava lotado no domingo a noite. Quantos sonhos desperdiçados!

Seguirão mil especulações mas não contam com o inexplicável, porque há o inexplicável.

boa noite

Verdinha disse...

passarei pelos 2 :P

Clarice disse...

Mauro mcom minúscula e confesso com um s só. É o frio!

Pitanga, tudo é explicável, desde que se encontrem as evidências e provas. O resto é porque a ciência aainda não chegou lá.

Sossega esse coração de mãe, que voar é seguro. Morrem mais que 200 por dia nas estradas e rios do Brasil.
Beijos.

Verdinha, textos cativantes e aquela decoração servem para encher os olhos.
Beijos.