TRANSLATOR( BLOG OR POST)

11 de out de 2008

Um pouco de poesia


QUANDO FORES VELHA
W.B. Yeats

Quando fores velha, grisalha, vencida pelo sono,
Dormitando junto à lareira, toma este livro,
Lê-o devagar, e sonha com o doce olhar
Que outrora tiveram teus olhos, e com as suas sombras profundas;

Muitos amaram os momentos de teu alegre encanto,
Muitos amaram essa beleza com falso ou sincero amor,
Mas apenas um homem amou tua alma peregrina,
E amou as mágoas do teu rosto que mudava;

Inclinada sobre o ferro incandescente,
Murmura, com alguma tristeza, como o Amor te abandonou
E em largos passos galgou as montanhas
Escondendo o rosto numa imensidão de estrelas.


Escolhido entre uma dúzia que Jefferson remeteu

2 comentários:

W.Henrique disse...

Olá Clarice

Não ví os outros que o Filó te enviou . Duvido que seja, algum dêles, mais bonito que este. Bem selecionado. Lindão !!!

Abraço

W.Henrique

Clarice disse...

Waldemar, a gente disfarça, mas ainda se importa com poesia, não é?
Abração.Boa semana!