TRANSLATOR( BLOG OR POST)

25 de jun de 2008

Coisas dessa gente daqui

Está pensando em dar uma passadinha por aqui nas férias de Julho? Repare bem: passadinha. Não vá se encantar demais e fincar os pés.

É bom saber algumas frases de efeito para impressionar a turma:

'Ah um relho, né ow?!?!? (Usado como repreensão. Esse "ow" acompanha muitas expressões, como que reforçando a idéia.)

''Apura, vamu pega o cata-jeca!!!" (Isso é pressa para pegar o ônibus.)

"Vamo, guri, que o amarelinhu taí!"(Isso também. Amarela é a cor do ônibus executivo.)

''Dás um banho, ow!!! (Elogio sarcástico)

" Já di...'' (Já dei)

"Isfergulha a goiaba direito ow!!!'' (Esfrega a goiaba...)

"Não istróva...'' (Não atrapalhe, não estorve.)

"Bateu o Cocoroeshte'' (É um vento que só tem aqui. Vento que sopra de todo lado ou quando não sabe de onde vem, ou quando quer rir da pessoa que identificou errado a direção do vento.)

"Não intisica...''(Não provoque.)

"Ó-lhó...tash tolo, tash?!?! Parece qui num reza...''(Chamar atenção por alguma coisa estapafúrdia/sem sentido que alguém diz ou faz.)

"Cumé qui pódi, né ow?!?! (Expressão de espanto ou de ironia.)

"Inliassi toda a rede sô tanso...''( Enliaste toda a rede, tolo!)

"Tu pára ou ti dôti um pau-nosh córnos..."(Pare com isso ou vais apanhar.)

"Ain, Ain... Tens tempo, né ow?!?!?'' (Usado para dizer a alguém que está se ocupando com tolices.)

"Xispa daí, ô mandrião!!!(Vá embora, malandro/folgado!)

'Vai toda vida reto'' (Indicando endereço a alguém.)

"Dizaogi'' (Hoje)

"Surrashcu" (Churrasco)

"Treisontonte'' (Antes de anteontem)

"Intão, intão!" (Concordância com certo ar de espanto. Veja só!)

"To cum uma dôri de barriga... Tô louco pra garrá-o-mato.." (Sinto dor de barriga muito forte. Preciso ir ao banheiro.)

"Sai daí, istepô!" (Sai daí, chato!)

Ronaldinho (o gaúcho) esteve na Ilha esta semana. Gastou horrores em algumas lojas(para os padrões daqui). Desfilou de limousine para ir ao shopping e foi-se embora. Faça o mesmo.

2 comentários:

Helô disse...

Clarice, o "vai toda vida reto" era a expressão favorita do meu pai quando íamos para essas bandas. E eu adorava ouvir a velhinha da peixaria perto de Itapirubá que vendia "camarão casco". Ê saudade...
beijo de chuuuuva.
ps - é a umidade + o frio de renguear cusco que atrofiou meu cérebro? não entendi nada dos comentários aí de cima...

Clarice disse...

Helô, de vez em quando cai um alucinado nos comentários. Vai para o lixo, já!
É interessante como uma única palavra traz lembranças tão fortes e boas.
Abração mais que chuvoso.