TRANSLATOR( BLOG OR POST)

18 de jan de 2007

Cinco centímetros fazem muita diferença!




Não adianta alguém falar e jurar que as coisas são assim e assado. Volta e meia eu preciso fazer pela minha cabeça. Primeiro olho, penso, repenso, calculo, ponho o dedo no queixo, tiro medidas de novo e de novo, teimando em achar espaço onde não tem.

Passo de memória algumas sugestões desses duzentos programas sobre reforma e decoração com suas brilhantes e nem sempre baratas idéias, depois deixo passar umas duas semanas, mas de idéia fixa e volta e meia olhando desconfiada para aquele armário que não atravessa paredes.

Um belo dia, saio de arrancada, depois de ver o orçamento do semestre, enfrento todos os da terra e turistas(ninguém estaciona para olhar o mar, simplesmente reduz a velocidade a quase zero, ou faz conversões e "diversões" inimagináveis, ô raça!).

Entro numa loja bem tradicional, onde já tenho cadastro, filial nova, perto de casa e aponto o dedo para a cama que eu imagino que vá caber naquele espaço. Não! Ó, desgraça das desgraças! Tem cinco centímetros a mais. O colchão vai caber nela, mas ela não vai caber naquele espaço mais que justo, entre a parede e o armário. A não ser que..., não, do computador eu não abro mão e não vou colocar aquela parafernália no meu quarto.

- Moço, tira a medida de novo. Vai que você se enganou e tem cinco centímetros a menos!

- (???)

Imagine a cara do "moço", diante dessa mulher que parece que tem alguém em casa sem dormir há umas dez noites e quer por que quer levar uma cama hoje mesmo. E ainda tem o desplante de duvidar de sua competência em tirar medidas.

-Volto um dia desses, viu? Vou tentar mexer o armário os cinco centímetros que faltam.
Como se eu pudesse empurrar paredes!

Mas eu voltei, sim senhores! E teimei, teimei, tanto olhei e espiei, que encontrei naquela loja a bendita cama que caberia naquele espaço de astronauta. Glória das glórias! E é dupla e ainda tem gavetas a danada! Quase pelo preço daquela onde só dormiria um. Ser chata e insistente tem suas recompensas.

Valeu até a pena ficar com aquela cara de sem-teto, esperando que aprovassem a compra. Ai! Ai! Fossem outros tempos eu diria uns desaforos e sairia em busca de outra loja. Onde já se viu? Cliente há mais de vinte anos e fazendo esse alarde para uma prestaçãozinha dessas? Coisas de filial nova, gerente mais que fresco em vários sentidos.

Aí é esperar que entreguem no dia seguinte. Gente! Entregaram! Veio o montador de móveis dois dias antes do previsto(deve ser alguma conjunção astral a meu favor). Barulhento que só, mas botou a cama naquele es-pa-ci-nho, es-pa-ço-zi-nho!

Enquanto montava, olhava de lado, entortava a cabeça e continuava. Dá-lhe parafuso, prego, ripa que cai e martelo que bate.

Eu sabia que a pergunta viria:

-A senhora tirou a medida antes de comprar ou acertou" na gata"?

Considerando que só passa uma perna de cada vez entre o aramário e a cama para eu chegar à janela, a pergunta não é nada descabida.

- Ah, meu filho, já fiz muuuuita mudança! (Dito assim, com cara de quem só tinha tirado a medida uma vez e entendia tudo de móveis.)

Mas... mas...

No dia seguinte...

- Mas será o benedetto, que essa p... dessa cama não cabe mesmo encostada na outra parede?

Uma hora e meia depois, lá fora trinta graus e aqui dentro uns quarenta e cinco, suando feito cavalo de corrida, eu me rendo e recoloco a cama embaixo da janela. Isso depois de encostá-la na parede, sim, mas sem encontrar jeito de caber a mesa do computador(trocada já por uma menorzinha e arrastada em todas as direções). Depois de fazer malabarismos e esforços dignos de uma comédia, quase tragédia, considerando o tamanho do móvel e o espaço para manobras e ainda tomando cuidado para não engavetar os gatos, curiosos com aquele bufa-bufa. Sem deixar a preciosa cair sobre meus pés.

Se eu aprendi a acreditar em medidas? Sim. E de quebra ainda confirmei que dois objetos não ocupam o mesmo espaço de jeito nenhum. Mas eu nem lembrei dessa regra, enquanto ocupava o espaço vazio de meu estômago com uma cervejinha mais que merecida.


(Tenho a impressão que o título vai pegar alguns incautos pesquisadores!)

5 comentários:

Bruna Castro disse...

oi!
estou quase caindo de tanto sono e quase não consegui ler todo o post!!
mas que dia em??? Que coisa Séria!!! hahahah
bom, é que agora já são 10:10 da noite!! Acabei de ver com minha mãe e com meu pai ""Roberto Carlos e o Diamante cor-de-rosa""
AIIIII!
bj
há tem coisa nova lá!!(no brunaldinha)
e como está o tempo ai??
precisamos saber! acho que vai aver mudança de planos! Talvez chegaremos antes ou depois!
Bruna

Bruna Castro disse...

a mas li todo o post!!
hahaha
Boa Noite!!
AIAIAI

neu disse...

procura-se vendedora de moveis e que também entenda de utilizar todos os espaços da casa.
Se um for morar no Japão, terá garantido o emprego, pois é lá que em um comodo de 2 x 2 coloca-se 2 beliches e mesa no meio, para lanches e refeições.
neu

Susana disse...

Apareceu uma matéria num programa da tv local sobre um artesão que construiu uma cama para durar 300 anos feita de restos de uma ponte e de um moinho. Bem, o dito móvel pesa meia tonelada. Será leiloada em breve.Hum... idéia bacana para presentear uma certa pessoa que sabe tudo de decoração de interiores!!!!

Clarice disse...

Bruninha, hoje estamos com 33 graus no sol! Mar azul de doer, água limpa e quente, o que é raro. Afff!
Seu Mauro matando saudades do Roberto Carlos, hein?
Menina, foi uma trabalheira, mas "cabeu"!
Beijinho.

Neu, pena que eu não sei falar japonês e mal arranho um inglês! Você nem imagina do que eu sou capaz quando coloco móveis num ambiente. E ainda me dou ao luxo de mudar a disposição deles de vez em quando!
Beijo de novo.

Susana, eu perco a hora numa loja de velharias e antigüidades. Tem uma loja aqui que é uma perdição! De quinquilharias até o mármore rosa no tampo da cômoda... Cheguei a encontrar até uma das primeiras geladeiras do Brasil, de madeira com interior de alumínio.
Sorte que não tenho espaço nem dinheiro para comprar coisas do gênero, ou teria morar num estaleiro!
Como boa aquariana eu sofreria com essa cama. Não ia ter jeito de mudar de lugar de vez em quando! ;)
Beijo e bom final de semana.